VOCÊ É FELIZ NO SEU TRABALHO ATUAL?

VOCÊ É FELIZ NO SEU TRABALHO ATUAL?

Olá tudo bem com vocês?

Hoje quero compartilhar uma reflexão que acho importantíssima para qualquer fase de vida em que estivermos. Será que o que estamos fazendo, o lugar onde estamos trabalhando nos traz felicidade? Saibam que a grande maioria das pessoas, ainda que sejam bem sucedidas profissionalmente, NÃO estão felizes no seu emprego atual. Será que você sabe utilizar todas as suas habilidades e competências?

A felicidade é um estado de espírito e muito subjetiva, pois somente você pode saber o que lhe traz satisfação, portanto, é impossível estarmos vinte e quatro horas, todos os dias, radiantes e felizes. No entanto, é possível melhorar a nossa forma de enxergar as oportunidades e situações, e ainda transformar nossa realidade atual, apenas redirecionando nosso foco, se for isto que você quiser.

Hoje mesmo ouvi de um conhecido a célebre frase: “uma amiga minha não suporta mais ir para o trabalho, porém não quer pedir demissão para não perder seus ‘direitos trabalhistas’”. Eu também passei por isso, há momentos em que andamos com um “saco de pedra” na cabeça, sem saber qual direção tomar, mas, em qualquer fase da nossa vida sempre poderemos mudar, e para isto não é imprescindível ter dinheiro ou investimento. Muitos negócios foram iniciados sem qualquer investimento pessoal ou externo.

Na verdade, quem trabalha apenas pela contraprestação que é o salário, jamais alcançará a felicidade ou o sucesso, pois o dinheiro é uma consequência.

O trabalho deve ser um meio para você atingir seus resultados pessoais, mas infelizmente, e na maioria das vezes, ele é uma necessidade. Até aí tudo bem, mas até que ponto esta necessidade está te trazendo retorno? O trabalho precisa lhe proporcionar alegria, satisfação, paixão. Isto não significa que você necessariamente precisa pedir demissão, só demonstra que talvez você não esteja focando em outras habilidades que possa ter e nem sabia a respeito. Você gosta da zona de conforto? As pessoas que cresceram profissionalmente nunca estiveram num patamar de absoluta confiança e conforto.

Todo ambiente de trabalho tem bons e maus momentos, tarefas “chatas” e outras divertidas de serem executadas, mas que fazem parte do cotidiano. É ilusório pensar que trabalhando naquilo que temos prazer não haverá tarefas difíceis e delicadas de serem executadas, porém se a finalidade daquela atividade por você exercida lhe agrada, você vai executar todas as outras com maior satisfação.

Finalizando, vou compartilhar com vocês duas inspirações, exemplo de mulheres que criaram suas próprias oportunidades:

1ª – FML Pepper, era apenas dentista e hoje escreve livros que se tornaram best sellers. As portas das editoras estavam fechadas e ela se lançou sozinha. Abaixo trecho de uma reportagem retirada do site http://jovem.ig.com.br/cultura/livros/2014-08-26/as-portas-do-mercado-estao-fechadas-afirma-autora-da-trilogia-nao-pare.html

Era como realizar um sonho. Filha de uma família humilde, Pepper nunca teve (sic) dinheiro para comprar livros quando criança, mas sempre sonhou em mergulhar nas páginas. A paixão pelas histórias aflorou quando ela estava grávida e precisou passar algumas semanas de repouso. Foi quando o marido dela chegou em casa com um exemplar de ‘Crepúsculo’, o primeiro de uma série de obras Young adult que ela leu”. (destaquei)

Pepper

 

2ª – Dra. Cláudia Rodrigues (Londrina/PR). Ela é advogada, escritora de livros acadêmicos e parecerista, empresária (esmalteria Bodouir) e ainda uma exímia Chef, suas habilidades na cozinha já renderam cursos de curta duração, participações em programas de televisão. Abaixo um pequeno resumo de sua trajetória, retirado da sua página pessoal no facebook:

Hoje é o Dia do Advogado…Há 25 anos iniciei nessa profissão cheia de sonhos e muita força de vontade e estudo para ser uma respeitada profissional…os anos passaram e a dedicação só aumentou…durante quase todos esses dias nesses 25 anos estudo algum assunto porque sei que um bom profissional não pode convencer-se que ‘já sabe tudo’. Foram anos me dedicando ao ensino jurídico em diversas faculdades, anos esses que me trouxeram muita alegria, mas também tristeza e pela mesma razão: alunos que estavam alí só para ter diploma e outros que queriam se tornar profissionais de verdade. Isso me levou a querer estudar mais para poder dividir mais e quem sabe resgatar aqueles que só queriam o diploma. Com o tempo fui acompanhando o declínio da advocacia que tornou-se uma profissão desrespeitada e por culpa dos próprios advogados. Parei de advogar…os tempos em que a advocacia era coisa séria ficaram para trás. Profissionais despreparados e pretensiosos começaram a dominar a área. Claro que tenho consciência de que há muitos advogados, juízes e promotores e outros tantos profissionais da área jurídica que são bons, que se dedicam, são honestos e tem ética, mas para mim, o encanto acabou. Hoje fico reclusa fazendo meus pareceres e escrevendo meus livros. É a minha forma de dividir o pouco que aprendi nesses 25 anos. Meu desejo para esse dia: que o encanto da profissão seja resgatado e a ética prevalece sempre frente a um número de OAB!!!!!!

Claudia Rodrigues

Não poderia deixar de mostrar o lado Chef da Cacau! Coxinha de Churros e polenta cremosa!! Morri!

coxinha churros

polenta cremosa

Estes são pequenos exemplos de profissionais que se deram a oportunidade de transformar suas vidas, com mudança de foco e comportamento, testando novas habilidades. Por que você também não pode fazer algo que gosta, sem pensar apenas na comercialização e no resultado financeiro? Estas pessoas começaram a fazer outros trabalhos por paixão e conseguiram crescer sem pensar diretamente no retorno comercial, isto aconteceu de forma espontânea.

Um grande beijo a todos e um FELIZ dia do Advogado para nós todos.

Beijos

Marcia Menegassi

Ah! Dúvidas mais específicas estou disponível no e-mail: marcia@marciamenegassi.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *